Chuvas de dezembro ultrapassaram média histórica, mas não são indicativos de “bom inverno” em 2019 – Rádio Asa Branca 99,5 – A Rádio de Boa Viagem

Chuvas de dezembro ultrapassaram média histórica, mas não são indicativos de “bom inverno” em 2019

Nos 17 primeiros dias de dezembro, já choveu 139,6% acima da média para o mês inteiro. Meteorologista da Funceme diz acreditar que Estado sofrerá influência de El Niño, o que significaria menos chuvas durante a quadra chuvosa

Sinônimo de vida e alegria quando chega, a chuva traz consigo a felicidade de grande parte do povo cearense. No momento, há marca histórica a comemorar: até este dia 17, já choveu 139,6% acima da média prevista para dezembro. O número, porém, não é indicativo de que boas chuvas estejam por vir em 2019.

Meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), David Ferran afirma que transcorreram apenas 17 dias de um total de 60 dias – que é o período denominado como “pré-estação chuvosa”. “Mas nesse início, já tivemos mais chuva que o previsto para dezembro”, informou, complementando que este é um mês de baixa média de chuvas.

Historicamente, são previstos para dezembro 31,6 milímetros. “E já estamos nos 75 milímetros”, diz. A quadra chuvosa no Estado, tratada popularmente como “inverno cearense”, acontece entre fevereiro e maio.

De acordo com Ferran, a próxima quadra corre risco de sofrer com El Niño – fenômeno que, dentre outros efeitos no Brasil, causa diminuição de chuvas no Nordeste –, o que representaria seca no sertão. “Muito provavelmente estaremos sob influência do El Niño (durante a quadra chuvosa)”, projeta, informando que o evento não costuma afetar positivamente ou negativamente o período de pré-estação.
A partir de 1950 até hoje, El Niño foi registrado 14 vezes no Ceará. Nas ocasiões, duas vezes choveu o que estava previsto, enquanto que em 11 oportunidades a média foi menor do que a esperada. Apenas uma vez, em 1957, choveu acima da média durante a ocorrência o fenômeno. “Normalmente com El Niño, a quadra termina antes”, alerta ainda David Ferran.
Somente na segunda quinzena de janeiro, a Funceme divulgará o prognóstico sobre como tende a ser o período chuvoso no Estado.
Sistema Asa Branca de Comunicação

Com informações Wanderson Trindade Jornal O Povo