Ceará e Fortaleza mantêm cautela sobre início do Brasileirão – Rádio Asa Branca 99,5 – A Rádio de Boa Viagem

Ceará e Fortaleza mantêm cautela sobre início do Brasileirão

O calendário do futebol brasileiro ainda é uma incógnita. Mesmo com a retomada dos treinamentos de clubes pelo País, como Ceará Fortaleza, a grande dúvida gira em torno do Campeonato Brasileiro. É certo que os 20 participantes da Série A querem que o formato de pontos corridos e 38 rodadas sejam mantidos, mas não se sabe quando o Brasileirão será iniciado, tampouco finalizado. Neste cenário, os clubes cearenses adotam cautela.

Recentemente, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou o “Guia Médico de Sugestões Protetivas para o Retorno às Atividades do Futebol Brasileiro”, com cinco fases para a volta das atividades. As competições estão previstas para a 4ª fase, indicando que os jogos deverão ocorrer sem público e com restrições. Porém, não foi especificada a questão envolvendo o Campeonato Brasileiro.

Até porque ainda não se sabe ao certo nem quando o Campeonato Cearense será retomado. Para o diretor de futebol do Fortaleza, Daniel de Paula Pessoa, o primeiro passo é focar na volta dos estaduais para, posteriormente, pensar no Brasileiro.

“A gente projeta primeiro que seja concluído o Campeonato Cearense, de preferência no mês de julho. Claro que a gente queria que o Campeonato Brasileiro começasse em agosto, até por conta do calendário, das datas, para que não entre muito em 2021, mas tem uma série de situações a se levar em conta”, revela.

A posição do Ceará é semelhante. O Vovô se prepara para estar pronto caso o torneio se inicie em agosto, mas ainda não vê a possibilidade como algo definitivo.

“Estamos nos preparando com bastante cautela e respeitando todos os protocolos de segurança. Planejamos, em 30 dias, deixar os atletas aptos a disputarem partidas oficiais, mas aguardando a liberação das autoridades. Em relação ao Campeonato Brasileiro, não obtivemos ainda nenhuma informação em relação ao retorno”, disse Jorge Macedo, executivo de futebol do clube.

Um fator que preocupa é a situação da Covid-19 em diferentes regiões do Brasil. Um único Estado pode atrapalhar o andamento da competição. “Tem que analisar região por região. O que está acontecendo no Rio Grande do Sul é diferente do Ceará. O Campeonato Catarinense começa no dia 8 de julho. Aqui ainda não sabemos. Tem que ver a questão da saúde de cada região”, alerta Daniel de Paula.

Para encarar a sequência de jogos, será importante contar com um elenco robusto, em qualidade e também em quantidade. Por isso, a possibilidade de contratações, que é remota no momento, poderá ser maior quando a bola rolar.

“Diferentemente dos anos anteriores, optamos por fazer um elenco mais numeroso e uniforme, com todas posições equilibradas e com qualidade. Se acharmos que, no decorrer das competições, vamos necessitar de algum atleta para acrescentar ao elenco, estamos atentos ao mercado”, complementa Jorge, sobre a possibilidades de contratar.

 

Sistema Asa Branca de Comunicação

FONTE: Diário do Nordeste