Dono de pula-pula tirou outras crianças do local e colocou vídeos para menina de 5 anos assistir enquanto a estuprava, no interior do Ceará – Rádio Asa Branca 99,5 – A Rádio de Boa Viagem

Dono de pula-pula tirou outras crianças do local e colocou vídeos para menina de 5 anos assistir enquanto a estuprava, no interior do Ceará

A mãe de uma criança de cinco anos, que foi estuprada por um dono de um “pula-pula” em Juazeiro do Norte, afirmou que o suspeito tirou as demais crianças que estavam no local para fora e ficou sozinho com a filha dela dentro do galpão em que aconteceu o crime.

O homem foi preso em flagrante pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (9), e já responde criminalmente por outros dois crimes do mesmo tipo, cometidos em 2009 e 2016.

Segundo ela, a filha comunicou desconforto nas partes íntimas, o que a levou a ir à casa do suspeito e acionar a polícia pelo crime de estupro de vulnerável.

Atenção aos sinais

De acordo com a titular da Delegacia da Mulher em Juazeiro do Norte, Déborah Gurgel, é muito importante que os responsáveis por crianças e adolescentes fiquem atentos a sinais que possam indicar algum tipo de violação sexual.

“Quando a criança chegou em casa, a vó relatou que ela já chegou tristinha, calada. Ela foi tomar banho e, quando voltou, não queria dormir da forma que ela costumava dormir. Pela primeira vez, dormiu sem o shortzinho porque ela não estava aguentando. Pela manhã, ela não queria tomar banho, começou a se queixar de dor, de assadura“, enumera o caso como possíveis indícios de violação.

Segundo a delegada, é importante que o adulto responsável preste atenção na mudança de comportamento, converse com ela e procure ajuda médica e policial para que as providências sejam tomadas.

Homem foi preso

De acordo com a delegada Déborah Gurgel, a menina estava na casa da avó paterna, quando foi convidada — junto a outras crianças — para brincar nos equipamentos deste empresário. Contudo, ao chegar no local, as outras não puderam brincar na cama elástica, apenas a menina violentada.

A criança repassou para a própria família que o suspeito teria baixado a roupa dela, fornecido um celular para que ela assistisse vídeos e teria tirado também a própria roupa. As outras crianças relataram que escutou a criança mandando ele parar, conforme a delegada;

Déborah informou que o suspeito nega veementemente os fatos, mas ressalta que o resultado provisório do exame de corpo de delito feito pelo Instituto Médico Legal (IML) na criança deu positivo para a prática de atos libidinosos. O homem está preso e à disposição da Justiça.

Sistema Asa Branca de Comunicação
FONTE: Diario do Nordeste